J.S. Bach em português: a escolha textual de Furio Franceschini e Martin Braunwieser para a Johannespassion BWV 245 Joaquín GALEANO (Escuela de Música y Audio “Fernando Sor”)

Ana Paula dos Anjos Gabriel

Este trabalho é um recorte de uma pesquisa de mestrado concluída e pretende realizar uma discussão crítica sobre o uso de versões em português da Johannespassion BWV 245 de Johann Sebastian Bach em performances da obra feitas por dois importantes regentes em São Paulo: o maestro, organista e compositor italiano Furio Franceschini (1880-1976) e o regente e compositor austríaco Martin Braunwieser (1901-1991). Ambos foram regentes radicados em São Paulo que atuaram durante a primeira metade do século XX e desempenharam um papel importante na introdução e difusão da Johannespassion como música de concerto na cidade, realizando apresentações da obra entre as décadas de 1940 e 1960. De acordo com Figueiredo (in Lakschevitz, 2007: 22), o regente coral tem o direito realizar performances com traduções de texto literário, de acordo com as circunstâncias em que é realizada a performance, embora essa seja uma prática atualmente muito questionada – e no âmbito do canto coral artístico brasileiro, praticamente obsoleta. Este artigo pretende abordar o uso das versões em português por parte desses maestros não apenas como uma escolha interpretativa, influenciada pelas tradições de performance desse repertório que esses imigrantes trouxeram da Europa, como também como reflexo de conjunturas culturais e políticas de âmbito local, como por exemplo o movimento de valorização do canto em português promovido pelo Modernismo e o advento do Estado Novo (1937-1945). O referencial teórico utilizado compreende os trabalhos de Gabriel (2016), Herr (2009), Butt (2001), Weber (2001), Kaiser (1999) e Leaver (1989). O trabalho pretende contribuir para a discussão sobre o uso de traduções de textos em obras corais, para a musicologia brasileira e para a história da performance coral no Brasil.

******

J.S. Bach in Portuguese: the textual choice of Furio Franceschini and Martin Braunwieser for Johannespassion BWV 245

This paper is part of a concluded Master research and aims to do a critical discussion about the use of versions in Portuguese of the Johannespassion BWV 245 of Johann Sebastian Bach in performances of this work made by two important conductors in São Paulo: the Italian conductor, organist and composer Furio Franceschini (1880-1976) and the Austrian conductor and composer Martin Braunwieser (1901-1991). Both were conductors settled in São Paulo that acted during the first half of twentieth century and played an important role on introducing and diffusion of the Johannespassion as concert music in the city, performing the work between 1940’s and 1960’s decades. According to Figueiredo (in Lakschevitz, 2007:22), the choir conductor has the right to perform with translations of the lyrics, according to the circumstances in with the work is performed, although it is a very questionable practice nowadays. –and in the sphere of Brazilian artistic choir singing, it is practically obsolete. This article aims to approach the use of Portuguese versions by those conductors not only as a interpretative choice, influenced by performance traditions that those immigrants brought from Europe, as well as a reflection of cultural and political conjunctures in local range, for example the valorization of singing in Portuguese movement promoted by Modernism and the emergence of the Estado Novo period (1937-1945). The theoretical references used comprises works by Gabriel (2016), Herr (2009), Butt (2001), Weber (2001), Kaiser (1999) and Leaver (1989). This work aims to contribute to the discussion about the use of translated texts in choir works, for Brazilian musicology and for the history of choir performance in Brazil.