O pertecimento a um gruo social como fator determinante para o estabelecimento da trajetória de um artista

 Anne Meyer 

O estabelecimento de laços de sociabilidade é inerente ao viver humano, cujos vínculos criados levam à formação de grupos sociais dentro do coletivo da sociedade. Estas formações, possuidoras de uma identidade comum e um regime de regras compartilhadas (cultura coletiva), formam um campo multi-nível de trânsito do indivíduo no corpo social. É nesta complexa dinâmica que o artista desenvolve a sua arte. Pretendemos, através da Teoria Universal de Grupos Sociais, campo de pesquisa recente da Sociologia trazida à cena por sociólogos Michael P. Farrell, Tom Burns, Ugo Corte e Nora Machado, analisar a importância de participação em círculos sociais específicos como fator determinante para a definição da trajetória de um artista. Como objeto de estudo analisaremos o caso da cantora brasileira Vera Janacopulos. Nascida em Petrópolis no ano de 1892, passou ela a viver em Paris, por motivo de morte materna, aos quatro anos de idade. No cenário de efervescência da Paris da Belle Époque, espaço social marcado por correntes artísticas antagônicas, ela não só viu o nascimento, mas participou ativamente das vanguardas musicais que deixaram marcas profundas na música erudita ocidental. Neste campo musical, a cantora estabeleceu profundos laços de amizade com o grupo de artistas russos que viviam na Paris de então, notadamente Igor Stravinsky e Sergei Prokofiev. Tomando por opção musical a atuação como intérprete de música de câmara de sua contemporaneidade, obteve a artista projeção e reconhecimento triunfantes como uma expoente deste gênero musical moderno, realizando extenso quantitativo de concertos em importantes salas de espetáculo das capitais da Europa, América do Norte, América do Sul e Ásia, e tendo trabalhando junto a maestros e orquestras de notabilidade reconhecida. À luz da teoria suscitada, tencionamos investigar fatores de importância fomentados pela participação ativa da cantora no grupo musical russo descrito que tenham determinado a carreira da artista. Desta forma, pretendemos contribuir para a ampliação de linhas de raciocínio para a análise musicológica de trajetórias artísticas.

******

The belonging to a social group as a determining fator for the establishment of an artist’s trajectory

The establishment of bonds of sociability is inherent in human living, whose created bonds lead to the formation of social groups within the collective of society. These formations, possessing a common identity and a regime of shared rules (collective culture), form a multi-level field of transit of the individual in the social body. It is in this complex dynamic that the artist develops his art. We intend, through the Universal Theory of Social Groups, a field of recent sociology research brought to the scene by sociologists Michael P. Farrell, Tom Burns, Ugo Corte and Nora Machado, to analyze the importance of participation in specific social circles as a determining factor for the definition of an artist´s trajectory. As a study object, we will analyze the case of the Brazilian singer Vera Janacopulos. Born in Petropolis in 1892, she moved to Paris on the grounds of maternal death at the age of four. In the epochal scene of the Paris of the Belle Époque, social space marked by antagonistic artistic currents, she not only saw the birth, but actively participated in the musical vanguards that left deep marks in Western erudite music. In this musical field, the singer established deep bonds of friendship with the group of Russian artists who lived in the Paris of that time, notably Igor Stravinsky and Sergei Prokofiev. Taking by musical option the performance as chamber music interpreter of her contemporaneity, she obtained the triumphant projection and recognition artist as an exponent of this modern musical genre, performing extensive quantity of concerts in important showrooms of the capitals of Europe, North America, South America and Asia, and having worked with renowned conductors and orchestras. In light of the theory raised, we intend to investigate important factors fomented by the active participation of the singer in the Russian musical group described that have determined the career of the artist. In this way, we intend to contribute to the expansion of lines of reasoning for the musicological analysis of artistic trajectories.