O Rock e a História – o tempo através da Música

Heliana Rodrigues de Bitencourt

O presente artigo procura analisar a função da música dentro do processo histórico brasileiro a partir da afirmativa proferida pelo cantor e compositor Roberto Frejat, ex integrante da banda Barão Vermelho: “O Rock não tem mais a relevância política que tinha nos anos de 1980” em entrevista à jornalista Mônica Bergamo e publicada em 11/09/2016 no Jornal Folha de São Paulo. Assim, utilizaremos como referência a década de 80 no Brasil que serviu de palco para o período grandioso da história do Rock brasileiro para justificarmos que a Música, uma das mais importantes manifestações artísticas, precisa ser notada como instrumento histórico e social que está além do fator sentimental, além do ato de produzir e ouvir pelo prazer. Ela está intimamente ligada a um período histórico de uma determinada sociedade, ou seja, está relacionada e contextualizada a um tempo específico e consequentemente a Memória Social e Coletiva de uma geração. Para tanto iremos utilizar algumas letras de músicas que foram interpretadas por grupos de Rock brasileiros que surgiram na década de 80 como: Barão Vermelho, Titãs, Paralamas do Sucesso, Legião Urbana para justificar a relevância do referido estilo musical dentro do processo histórico da década de 80 no Brasil. Iremos nos ancorar em obras como de Theodor W. Adorno: “Introdução à Sociologia da Música” que nos ajudará a compreender a função da Música e nos trará outras perspectivas para o seu conceito, Halbwachs: “A Memória Coletiva” para dialogar acerca da memória individual e coletiva do indivíduo, além de artigos como: “ A Música, uma das chaves para a compreensão do tempo” do professor e Doutor Ricardo da Costa e outras produções acadêmicas que nos ajudarão a  fomentar nossa discussão acerca da Música, História e Memória.

 ******

Rock and History – the time through the Music

This article tries to analyze the music function in the historical Brazilian process from the sentence wich was uttered by the composer: Roberto Frejat, ex member of Barão Vermelho band: “Rock does not have the politics importance that it had in the 80’s” during an interview to Mônica Bergamo, a journalist, on September, 11th, 2016 that was published on Folha de São Paulo newspaper. In this way, we will use as reference the 80’s decade in Brasil that was the scene of the greatest period of the history of the Brazilian Rock to justify that Music is one of the most important artistic expressions, it needs to be notice as a historical and social instrument which is over there the sentimental fator and also the simple act of producing and listening by pleasure. It is intimately linked to a historical period of a certain society. It is related and contextualized to a specific period and consequently to a collective memory of a generation. We will use some music which were interpreted by Brazilian rock groups like: Barão Vermelho, Titãs, Paralamas do Sucesso and Legião Urbana to justify the importance of this music style in the historical process in the 80’s in Brazil. We will support our job using Theodor W. Adorno: “Introdução à Sociologia da Mùsica” that will help us to understand the function of the Music and it will bring others perspectives to its concept; Halbwachs: “A Memória Coletiva” to make a dialogue about individual and collective memory of a person, and also some articles like: “A Música, uma das chaves para a compreensão do tempo” by Ricardo da Costa, professor and doctor in Music and other academic  productions that will help us to improve our discussion about Music, History and Memory.